Imagem

Imagem

Afinal, O que é maçonaria ?

Pode se dizer, que maçonaria é uma sociedade fraternal, que admite qualquer homem livre e que tenha bons costumes. É formada de homens de todas as raças. As principais exigências da maçonaria de acordo com a Wikipedia, é que  o candidato tem que acreditar em um criador, e que ele tenha respeito pela sua família, ter um bom propósito de ir em busca da perfeição, entre outras.
A Maçonaria também é uma sociedade discreta. Existe hoje no mundo aproximadamente 6 milhões de integrantes espalhados entre 5 continentes. Os maçons são acolhidos por suas qualidades morais e intelectuais. Caso queira entender mais, veja o vídeo que com certeza você irá entender mais, sobre este assunto tão curioso, e interessante. Só para finalizar o post, os maçons são do bem, eles pregam a igualdade, a fraternidade e a lealdade. Só pelo fato deles já terem a exigência que o candidato tenha respeito pela família, e bons costumes, já se percebe que eles são sim do bem. Apesar deles agirem tão discretamente.

Dicas de Música Evanescence

  A banda Evanescence é uma banda de rock americana que foi formada pela vocalista e pianista Amy lee e pelo guitarrista Ben Moody, em 1995 na cidade de Little Rock. A banda possui 5 integrantes, porém, o Moody não esta mais na banda. Não conhece a banda ainda ? Então conheça agora. Vou está indicando 4 músicas, quem já conhece, provavelmente já deve ter ouvido pelo menos uma dessas músicas que serão indicadas.
Clique aqui para ouvir no kboing
My Immortal
Bring Me To Life
My Heart Is Broken
Going Under


Diário de Um Homicida

 Novamente, não resisti. Fazia mais de dois anos que não acontecia, mas, esta noite, o impulso veio como que somando todos os outros. Era onze e meia da noite, aproximadamente, e eu estava no meu carro numa rua mal iluminada. Tinha pegado um cruzamento errado e procurava voltar para o caminho habitual. A rua estava deserta, mas logo vi uma mulher caminhando apressada. Embora estivesse escuro, era fácil perceber que era jovem. Não sabia ainda quanto, mas algo me dizia que não podia ter mais de vinte e cinco anos. Por instinto, diminui a velocidade e, então, percebi que estava acontecendo. Tentei manter a velocidade e passar por ela, mas não queria isso. À medida que me aproximava, minhas mãos tremiam, o coração disparava e parecia que eu ia perder a consciência se não tirasse o pé do acelerador. Tentava manter os olhos na estrada, mas era impossível. Cedi à tentação de não acelerar e frear um pouco foi como retomar o ar após ter ficado muito tempo submerso na água.

     Parei ao lado da moça, já era tarde demais. Abaixei a janela e a moça me fitou com medo, inicialmente. Aparentava ter vinte e dois ou vinte e três anos, era loira, rosto bonito, não muito alta, usava uma blusa branca, com algum desenho, que pouco dei atenção, e calça jeans. Carregava também uma pasta e uma bolsa: logo deduzi que seria estudante. Eu estava de terno cinza, camisa branca, gravata vermelha e, nos meus trinta anos, ainda conservo algo da juventude. Disse depressa com ar simpático: “esse lugar é perigoso, não quer uma carona?”. Ela parecia hesitar inicialmente, mas aceitou. Normalmente sou simpático, mas, naquele momento, estava fingindo.

     Quando entrou no carro, logo prestei atenção nos olhos: eram azuis. Os olhos são importantes. Assim como a juventude, quando se está “mais vivo” por assim dizer. Eu aparentava tranquilidade, mas meus pensamentos estavam rápidos: analisando, planejando, descartando... enfim, traçando o que iria fazer nas próximas horas. Ela não aparentava estar nervosa, mas estava tímida. Perguntei ainda fingindo simpatia: “onde você mora?” e ela respondeu prontamente. Era a cinco quadras daquele ponto, não era muito longe. Não tinha intenção de levá-la em casa, mas ela não podia desconfiar. Não naquele momento. Puxei conversa sobre o que fazia: era estudante de Direito e estava no último ano do curso. Uma grande ironia. Continuou a contar algumas coisas sobre o curso e eu fingi prestar atenção: minha mente já estava ocupada e aquilo não era importante. Falou até eu virar numa ruela numa área comercial duas quadras antes da rua de sua casa. Chamou-me a atenção e eu avancei alguns metros, calado, como se não tivesse escutado. Ela me chamou a atenção novamente e, então, parei o carro. Mandei-a sair do carro sem mais fingir simpatia. O rosto dela empalideceu, mas logo pareceu entender que devia fugir. Ela saiu do carro, deixando a pasta e a bolsa. Eu abri o porta-luvas peguei a pistola e também saí. Já estava a alguns metros de distância quando dei a ordem para ela parar, ameaçando atirar. Ela parou e se virou: estava chorando, mas não dizia nada. Aproximei-me e a moça começou a implorar. Não prestei atenção. Mandei-a se virar, ela obedeceu e, então, acertei-a com a coronha da arma na nuca segurando o braço dela. Deixei-a cair suavemente, já inconsciente. Nenhuma gota de sangue foi derramada, o que era muito bom.

     Tinha algum tempo antes dela acordar. Voltei para o carro e peguei um estilete, que estava no porta-luvas, arranquei uma página de uma revista que estava no banco de trás e retornei ao ponto onde estava a moça. Usei o estilete para ajudar a cortar a camisa dela na altura do umbigo. Amassei a página de revista, embrulhei com o pedaço de camisa que tinha arrancado e amarrei com força em volta do rosto da garota, fazendo-a morder a parte onde a página de revista fazia volume. Uma mordaça. Ainda tinha o problema dos pés e mãos e usei os cadarços dos tênis dela para resolvê-lo. Era pouco eficiente, mas serviria provisoriamente. Tudo já estava planejado.

     Olhei em volta. Era uma ruela escura e as únicas portas eram de entrada dos fundos de estabelecimentos. Não havia qualquer barulho que dos poucos carros nas ruas adjacentes. Fui até o carro e dei ré até onde se encontrava a garota. Devia levá-la ao porta-malas e fiz. Procurei por qualquer coisa que possa ter deixado cair naquele local e voltei para o carro. O relógio no painel marcava dez para meia noite. Dei a partida e tomei o caminho de casa: tinha que pegar algumas coisas.

     Várias são as razões de eu morar num bairro periférico, entre as quais se destacam minha tendência de precisar de um lugar só meu, como na situação em que eu me encontrava, e gostar de ter um jardim. Levei cerca de meia hora para chegar à minha casa e, logo que desliguei o carro, consegui escutar algum barulho vindo do porta-malas, que logo se extinguiu: ela havia acordado. Tinha que pegar mordaça e amarras mais eficientes rápido. Fui até uma pequena construção atrás da casa, a qual serve de área de serviço, e procurei por cordas e algum pano. Achei o que procurava e voltei até o carro, mas me aproximei silencioso do porta-malas e prestei atenção no que ouvia. Embora ela se agitasse lá dentro, percebi que ainda não tinha conseguido se livrar das amarras. Abri o porta-malas: ela estava ofegante, suando muito e ficou exangue quando me viu. Agarrei os braços, ainda amarrados, dela e acrescentei a nova amarra à que já estava. Com um pouco mais de trabalho, fiz o mesmo com os pés. Fiz uma amarra extra juntando as amarras dos pés e das mãos para que não se debatesse tanto. O pano serviu de reforço para a mordaça, embora não parecesse necessário. Tendo controlado a situação, voltei para a pequena construção. Agora estava à procura de mais corda, luvas e botas de borracha e um capuz que me cobrisse toda a cabeça. Como num sonho que, por mais absurdo que esse seja, não se percebe que nada é real, nenhuma lembrança de moralidade pesava em minha mente desde que a garota entrara no carro. Mas, por um breve instante, ao passar os olhos pelas minhas prateleiras e fazendo a procura, “despertei” e, junto a um princípio de desespero, tentei pensar em uma maneira de tudo terminar bem. No entanto logo voltei ao estado “adormecido” com a sensação incômoda de ter esquecido algo: o “algo” que lembro agora. Enfim, tinha achado tudo o que procurava, mas ainda tinha que me trocar, colocar roupa mais adequada.

     Fui até minha casa e, no meu quarto, tomei uma calça de moletom, uma camisa e um agasalho, roupas velhas. Arrumei-me, voltei para o carro e joguei as cordas extras no banco de trás. Eu estava completamente coberto, exceto pelos olhos. O relógio no painel marcava meia noite e quarenta e um minutos. Dei a partida e me dirigi ao novo destino: um bosque não muito longe, mas fora da cidade.

     Não demorei muito para chegar ao bosque, o qual se chega por estrada de chão conectada à estrada principal, mas ainda tinha uma parte do caminho que deveria fazer a pé. Tomei as cordas, meu estilete e a lanterna. Abri o porta-malas e ela estava se debatendo, embora visivelmente esgotada. Ela daria trabalho acordada, mas a queria assim. Cortei com o estilete a amarra que prendia os pés às mãos e a tirei do carro. Coloquei as cordas enroladas no ombro e fechei o carro. No mesmo ombro da corda levantei a garota, que tentava me agredir com o resto de suas forças, e liguei a lanterna. Não tenho mais o vigor de outrora: foi muito cansativo carregar aquela garota. Andei por um tempo no bosque, que não tem terreno muito acidentado, até a margem de um rio. Larguei a garota encostada numa árvore não muito grossa e retomei nas mãos as cordas que tinha levado. Ela ainda tentava apresentar alguma resistência, mas mal conseguia se arrastar. Levantei-a até que ficasse em pé e encostada na árvore. Na cintura passei uma das cordas e amarrei-a firme junto à arvore. A outra corda eu passei no pescoço, dando a volta na árvore e as pontas postas na minha mão. Nesse momento meu coração disparou e começou a me vir a sensação que tanto estava buscando. Olhei fixo nos olhos azuis dela: estavam arregalados. Comecei a puxar as pontas da corda. Tinha o poder de vida e morte sobre ela e isso me extasiava. Puxei ainda mais e percebi que lhe faltava ar: isso me fascinava. A sensação de poder e, mais que isso, a de exercê-lo estava me embriagando. Só existia uma forma de concretizar o poder que eu tinha sobre a vida dela: matando-a. E assim estava fazendo. Ela começou a perder a consciência e eu sentia como se estivesse vendo a vida se esvair dos olhos dela. Depois de inconsciente, continuei apertando mais e mais até que não tinha mais dúvidas sobre sua morte e a sensação de êxtase tinha passado. Olhei em volta do corpo para ter certeza de não ter deixado cair nada.

     Tinha que se livrar do corpo. E assim fiz: joguei-o no rio ao lado, o qual corta a cidade. Certamente o corpo será encontrado, mas dificilmente se determinará em que altura do rio foi deixado. Tomei tudo o que tinha trazido e voltei ao carro e, em seguida, para cá, minha casa. A bolsa e a pasta dela, assim como minhas roupas, luvas, botas, cordas e capuz serão queimados amanhã com cuidado. O carro limparei também amanhã.

     Tudo parece fácil de ter sido evitado agora que passou: bastava não ter parado o carro. Mas toda a minha força de vontade foi insuficiente. Pergunto-me se foi mesmo evitável ou tudo se fez numa seqüência causal inexorável. Até que ponto vai minha culpa em não ter conseguido resistir? Também não sinto remorso por mais que minhas noções de moral martelem, em minha cabeça, o tamanho de minha monstruosidade. Seria isso também culpa minha? Na verdade, minha moralidade traz uma culpa: a de não sentir remorso. A terrível verdade é que, se eu fosse um completo monstro e não me importasse com certo ou errado, estaria em plena felicidade. Sei disso: foi assim nas primeiras vezes. Deveria me entregar, já que essa não foi sequer das primeiras vezes, mas consegui me controlar por um bom tempo: mais que qualquer outro período. Talvez não aconteça de novo. Agora já está muito tarde: devo dormir e acordar cedo. Em poucos dias terei muito trabalho investigando este homicídio.


Feito por: Ivan Eugênio da Cunha

A maçonaria é uma Seita ?


A Maçonaria é uma Seita?
Uma seita e segundo a definição na respectiva página da Wikipédia é: conceito originariamente sociológico e é utilizado para designar, em princípio, simplesmente qualquer doutrina, ideologia ou sistema que divirja da correspondente doutrina ou sistema dominante (ou mais de um, quando for o caso), bem como também para designar o próprio conjunto de pessoas (o grupo organizado ou movimento aderente a tal doutrina, ideologia ou sistema), os quais, conquanto divergentes da opinião geral, apresentam significância social ora nem a Maçonaria diverge de nenhuma ideologia dominante, pois os seus membros são de várias ideologias, nem é herética, pois não faz escolhas contrárias ou diferente de um credo ou sistema religioso que pressuponha um sistema doutrinal organizado, ortodoxo, aliás deixa aos seus membros a liberdade de culto exterior e interna para além de que não promove qualquer "deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas científicos, movimentos artísticos, ou outros como até os influênciou nos últimos séculos. Muito antes de haver democracia nas sociedades já na Maçonaria se elegiam nas Lojas os seus Mestres oficiais e as Obediências Maçônicas os seus órgãos de gestão interna.
Para além desta justificação a resposta a esta pergunta deve ser dada de um modo indirecto, ao pedir-se a admissão a qualquer Obediência Maçônica é costume dizer-se ao candidato que procure não sair antes de ter completado os três anos, pois é considerado o tempo mínimo para conhecer o essencial de qualquer Obediência Maçônica, isso é pedido porque existem substânciais diferenças entre a Maçonaria e uma seita, a saber:
Para uma seita entra-se com muita facilidade e é muito difícil de se sair, na maçonaria é precisamente ao contrário;
Na maçonaria e ao contrário do que é usual em seitas, não há Gurus, até se costumama dizer a todos até aos não iniciados, que a maçonaria é o Mestre de cada um de nós;
O único dogma aceite é que se deve sempre obedecer à própria consciência.

A Maçonaria é laica e promove com isso o ateísmo?
A Maçonaria é de facto e na sua esmagadora generalidade (pois poderá haver Obediências Maçônicas que não o promovem) constituída por Obediências Maçônicas laicas, e o termo laico muitas vezes é confundido erroneamente com o termo ateu, existem provavelmente mais maçons crentes do que ateus (estes serão uma minoria) mas os ateus são tal como os agnósticos tolerados e aceites nas Obediências Maçônicas de espirito liberal e adogmático. Uma organização laica é uma organização que promove o Laicismo (citando a Wikipedia), o laicismo é uma doutrina filosófica que defende e promove a separação do Estado das igrejas e comunidades religiosas, assim como a neutralidade do Estado em matéria religiosa. é referido que esta visão filosofica não deve ser confundida com o ateísmo de Estado porque e bem não o promove, aliás os valores primaciais do laicismo são a liberdade de consciência, a igualdade entre cidadãos em matéria religiosa, e a origem humana e democraticamente estabelecida das leis do Estado, por isso Constituições de muitos países são promotoras do Laicismo e o Estado nestas declara-se Laico. A maçonaria deste modo ao ser Laica promove deste modo apenas e só uma sociedade mais tolerante e não um ou outro ponto de vista religioso, o que seria o caso se defendesse o ateísmo, pois este é apenas mais um ponto de vista religioso, que não é partilhado por uma grande maioria de maçons.

O que é o segredo maçónico?
O segredo é o de todo o iniciado, ou seja, um segredo de experimentação própria nas várias iniciações a que é submetido e na aprendizagem do prosseguimento do seu caminho que é pessoal e intransmissível, esse é o verdadeiro segredo Maçónico, o resto são interpretações febris ou mais ou menos mistificadas dos detractores da maçonaria no seu conjunto.

Porque são reservadas as suas reuniões?
Responde-se a esta questão como outra: Porque é que nós não podemos assistir ás reuniões gerais de todas associações e já agora porque não damos as nossas opiniões nestas? É simples a resposta: É porque se não somos seus associados não temos esse direito. Esta resposta é valida para a maçonaria, as Obediências Maçônicas são associações legalizadas nos paises onde actuam.

A maçonaria é satanica, os seus membros são satanicos e promovem o satanismo?
Grandes seres humanos foram e são Maçons, bem como péssimos seres humanos também foram e serão, maçons como Augusto Pinochet ou o Marechal Carmona em oposição a Salvador Allende e Norton de Matos, as duas faces da mesma moeda, nesta encontramos para além destes, traidores e mitómanos da maçonaria tais como Leon Taxíl que promoveu reconhecidas falsidades acerca da maçonaria e é com mitómanos como este a que se deve a origem à ligação dita "cientifica” da maçonaria ao culto do satanismo em oposição à fase de ligação dita de "crença malévola" ou anti-religiosa que era promovida pela Igreja Católica Apostólica Romana ou outras Igrejas Cristãs Orientais ou Protestantes como a Calvinista.
Desde a primeira tomada de posição oficial da Igreja Católica sobre a maçonaria que data de 1738, com o Papa Clemente XII, até à segunda metade do século XIX a Cúria Romana escreveu cerca de 400 documentos sobre este tema.
As notícias dessas condenações papais espalharam-se rapidamente por todo o mundo ocidental cristão, e os eclesiásticos do primeiro grau da escala hierárquica, os vigários e os curas, celeradamente trataram de difamar os maçons e a maçonaria perante os fiéis de suas paróquias, dizendo-os mancomunados com o diabo para destruir a Igreja e o Papado e devido a esses factos, as mentes populares assim insufladas deram asas à sua fantasia e estabeleceu-se uma cultura antimaçónica tão conhecida de todos.
Muitos, ainda hoje, acreditam piamente que os maçons ao serem iniciados entregam a sua alma ao Diabo, assinando com seu próprio sangue um termo de compromisso, bem como outras tolices desse tipo. Essas fantasias são coisas tão ignorantes e ridículas que comprometem por demais o conceito de seriedade das autoridades da Igreja Católica Apostólica Romana ao não se empenharem decididamente em combatê-las, o que o deveriam fazer pois tiveram uma grande responsabilidade na sua promoção.
É preciso não esqueçer o inusitado protagonismo dado pelo Alto Clero Cardinalício Italiano às teorias absolutamente ridículas e comprovadamente falsas espalhadas por Léo Táxil aliás de seu nome, Marie-Joseph Gabriel Antoine Jogand-Pagès e que segundo algumas fontes foi iniciado Maçon, educado por Jesuítas e autor de panfletos, primeiro anti-clericais e mais tarde de panfletos e livros anti-maçónicos e inventor do Palladium como a mais secreta Ordem Maçónica moderna onde relata a fantasiada história da também inexistente Diana Vaughan que segundo este foi a Grande Sacerdotisa desta Ordem e que editou o livro Memórias de uma ex-Palladista, esta faz depois deste apaixonado relato a sua conversão ao Catolicismo Apostólico Romano, o que provocou uma onda de simpatia dentro do Alto Clero Italiano, que até se deram ao trabalho de escrever a apoiarem a pobre senhora, mas quando esta mentira se tornou insustentável, como aconteceu numa célebre conferência realizada na Sociedade Geográfica em Paris, no dia 19 de Abril de 1897, confessou: Na minha confissão ao Padre Jesuíta de Clamart, eu acuso-me a mim próprio de um crime imaginário. Bem, eu admito o meu crime. Eu cometi o infanticídio: o Palladismo, está agora morto, para sempre. O seu pai matou-o agora. Não obstante esses fatos nenhuma nota ou posição oficial foi escrita pela Igreja Católica Apostólica Romana a comentar a mentira que espalhou ou a distanciar-se desta, diferente da antitude anterior que antes tivera um trabalho activo no espalhar destas mentiras e difamações muito graves.
-Fonte

Maçonaria no Brasil

   A Maçonaria brasileira, pelo menos, está entrando em um nível de excitação cultural e educacional com a criação de lojas de pesquisa, camarotes compostas por estudantes universitários, academias etc, que em breve irá, inevitavelmente, ter uma evolução significativa. Tal como no passado, a Maçonaria emprestou sua organização para um país que não tinha partidos políticos, e pode, no limiar do século 21, a ajudar o país, que ainda tem instituições políticas com uma performance pré-iluminista rançosa, criando verdadeiramente republicano valores e instituições. O Brasil proclamou a República, mas seus valores ainda são patrimonialista. O grande desafio é que a Maçonaria pode ajudar o Brasil a ajustar sua escala de valores e desempenho neste século.
Demos especial ênfase para as duas divisões no século XX pela sua importância estratégica. Dois anexos também compõem o presente trabalho: i) a lista dos Grão-Mestres do GOB, e ii) um quadro estatístico sobre as obediências e os maçons brasileiros considerados como regulares, como o GOB, Grandes Lojas e COMAB (Confederação Maçônica do Brasil). Também deve ser notado que todas as divisões no Brasil são devido à derrota nas eleições, ao invés de diferenças doutrinárias. A partir dos dados aqui apresentados, pode-se dizer que o Brasil tem mais de 6.000 lojas maçônicas, e cerca de 200.000 membros. Estes são os chamados poderes regulares.
Primórdios
Com os dados disponíveis hoje, a primeira referência conhecida a uma loja maçônica brasileira teria sido nas águas territoriais da Bahia em 1797, na fragata francesa, La Preneuse, chamado Cavaleiros da Luz, logo depois transferido para Barra, distrito de Salvador. No entanto, a primeira Loja regular no Brasil foi a reuniao, fundada em 1801 no Rio de Janeiro, filiada ao Oriente da Ilha de França (Ile de France), antigo nome da Ilha Maurício, na época uma possessão francesa, atualmente Britânico.
Dois anos depois, o Grande Oriente Lusitano, desejando espalhar no Brasil, a "verdadeira doutrina maçônica", nomeado para o efeito três delegados, com plenos poderes para criar lojas regulares no Rio de Janeiro, filiado ao Grande Oriente. Criaram então Lodges Constância e Filantropia, que, juntamente com a reuniao, serviu como um centro comum para todos os maçons existentes no Rio de Janeiro, regular e irregular, promovendo a abertura de outros, até o grau de Mestre. Apesar das controvérsias que exigem mais pesquisas nesta área, estas foram as primeiras lojas oficiais considerada regular, pois havia, anteriormente, os grupos secretos, para mais ou menos maçônica formas, funcionando mais como clubes ou academias, mas não eram Lodges no sentido de da palavra.
Após a fundação dos primeiros três lojas "oficiais", eles se espalharam, nos primeiros anos do século XIX, Lodges nas províncias da Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro, livre, ou sob os auspícios do Grande Oriente Lusitano eo Grande Oriente da França. Deve notar-se que os governos coloniais do dia foram instruídos precisamente para evitar o funcionamento do Lodges no Brasil. Tanto é assim que as lojas - Constancia e Filantropia - foram fechados em 1806, no Rio de Janeiro, deixando as atividades maçônicas na cidade, mas continuando e expandindo, especialmente na Bahia e Pernambuco. Rio de Janeiro, no entanto, poderia ficar sem um Lodge, e apesar desta proibição, o trabalho prosseguiu com a Lojas São João de Bragança e Beneficencia.
Um fato importante para o futuro da história do Grande Oriente do Brasil era que o Lodge Commercio e Artes fundada em 1815, manteve a sua independência, adiando a sua filiação ao Grande Oriente Lusitano, porque seus membros queriam criar uma Obediência brasileira. Também deve-se notar que, em 1817, houve dois eventos de grande gravidade em termos de lesa-majestade. Duas revoluções eclodiram: i) a Revolução Pernambucana de 1817, um movimento revolucionário de caráter fortemente nacionalista, com a intenção de implementar a República no estado de Pernambuco, e ii) a Conspiração Liberal de Lisboa, em 1817, liderada pelo nosso irmão Geral Gomes Freire de Andrade, ex-Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano. Diante desse clima de sedição, tanto em Portugal como no Brasil, um decreto draconiano foi emitido em 30 de Março de 1818, que proibia o funcionamento das sociedades secretas. Os alojamentos, então, decidiu deixar o seu trabalho até que pudessem ser reaberto com segurança. Os maçons, no entanto, continuou a trabalhar secretamente como o Clube da Resistência, fundada no Rio de Janeiro.
A Revolução Liberal do Porto eclodiu em 1820, liderados por maçons portugueses, exigindo o retorno de D. João VI para Portugal. Desde então, os eventos começam a precipitar. A Revolução também eclode na Espanha, em 1820. A vaga liberal (maçônica) começou a desafiar os Estados absolutistas da Península Ibérica. No Brasil de 1821 começou com uma série de eventos político-militares, que culminou com a independência do Brasil. Como naquela época não existiam partidos políticos, uma organização era necessária para coordenar e mobilizar o descontentamento político, ea Maçonaria brasileira emprestou sua organização para esse fim. Ele voltou, então, à atividade de pleno direito.
O primeiro evento foi a sedição das tropas em 26 de fevereiro que impôs D. João VI o juramento à Constituição Português, o que causou o aparecimento de uma conspiração intenso, incluindo muitos maçons, buscando a independência do Brasil. Os seguintes eventos foram os de 20 de abril e 21, quando houve uma rebelião dos eleitores, exigindo a residência do rei do país, provocando a reação imediata das tropas portuguesas, que garantiu o embarque da família real. Todos esses fatos têm atraído a atenção da polícia contra os maçons, o que não impediu, porém, que a Loja Commercio e Artes retorno para trabalhar secretamente, retomando suas atividades em 24 de junho de 1821. Agora, com o nome de Lodge Comércio e Artes da Idade de Ouro, sob os auspícios do Grande Oriente de Portugal, Brasil e Algarve.
O afluxo de adesões foi tão grande nos meses seguintes, que logo foi considerada a criação de uma Obediência nacional, o que aconteceria em 17 de junho de 1822, com a subseqüente spin-off de "Comércio e Artes" lodge, formando o trio das lojas fundadores do Grande Oriente. A partir deste momento, a Maçonaria brasileira deixou de ser um grupo heterogêneo de lojas espalhadas ligados a alguma obediência estrangeira, para se transformar em outra célula do sistema de obediências mundo.
O que se segue é um breve resumo dos primórdios da fundação do Grande Oriente do Brasil, a mais antiga, maior e mais tradicional Obediência brasileira. Apesar da precariedade de documentos, pode-se apresentar a seguinte cronologia: 1796 - Fundação, em Pernambuco, o Areópago de Itambé, o que não era exatamente um Lodge, embora criado sob inspiração maçônicos, não foi totalmente composto por maçons;


1797 - Fundação da Loja Cavaleiros da Luz, na localidade de Barra, na Bahia;
1800 - Criação, em Niterói, da Loja União;
1801 - Instalação de Lodge reuniao, o sucessor da Loja União;
1802 - Criação da Bahia da Loja Virtude e Razão;
1804 - Fundação da Lojas Constância e Filantropia;
1806 - Encerramento da Lojas Constância e Filantropia pela ação do Conde de Arcos;
1807 - Criação da Loja Virtude e Razão Restaurada, o sucessor de Virtude e Razão;
1809 - Fundação da Loja Regeneração, em Pernambuco;
1812 - Fundação da Loja Distintiva em S. Gonçalo da Praia Grande (Niterói);
1813 - Instalação da Loja União na Bahia;
1813 - Fundamentos da obediência efêmera, sem suporte legal - que alguns consideram como o primeiro brasileiro Grande Oriente - composto por três lojas da Bahia e um do Rio de Janeiro;
1815 - Fundação da Loja Comercio e Artes, no Rio de Janeiro;
1818 - Emissão do Alvará de 30 de março, proibindo o funcionamento das sociedades secretas, o que causou a suspensão - pelo menos aparentemente - do trabalho maçônico;
1821 - Restabelecimento da Loja Comercio e Artes, no Rio de Janeiro;
1822-17 jun: fundação do Grande Oriente.

Avistamentos de OVNIs no Brasil

  Em 23 de julho de 1947, topógrafo José Higgins estava trabalhando com muitos trabalhadores em Bauru, São Paulo. De repente, ouviram um som extremamente nítido. Alguns momentos depois, um grande objeto pousou perto deles. O seu diâmetro é cerca de 45 metros, e parecia feita de metal, cor cinza e aterrissou no chão com metalizados também "pés". Houve também um "anel" em torno dele, fazendo com que o objeto olhar como Saturno. A escotilha se abriu e surgiu a estranhas criaturas humanoides que comunicadas ao Higgins utilizando sinais de mão.1952

    
Em 5 de maio de 1952, o jornalista João Martins eo fotógrafo Eduardo Keffel afirmou ter visto um disco voador nas proximidades da Barra da Tijuca. Keffel tirei algumas fotografias do OVNI, que foram publicados pela revista O Cruzeiro.1957

    
Em 13 de setembro de 1957, a jornalista Ibrahim Sued recebeu um envelope contendo uma carta e três fragmentos de metal. O autor da carta escreveu que viu um OVNI que explodiu no céu sobre a praia de Ubatuba, ele recolheu alguns fragmentos e enviou três deles para a revista junto com a carta. Sued enviou os fragmentos de um laboratório que lhes analisados ​​e descobriram que consistia de magnésio puro. James mais duras e outros ufólogos chegou à conclusão de que os fragmentos de Ubatuba tem uma origem extraterrestre, mas outros investigadores pensam que esta história é uma hoax.Ver artigo principal: Antonio Villas Boas

    
Antonio Villas Boas afirmou ter sido abduzido por extraterrestres em 16 de outubro de 1957. Apesar de histórias semelhantes haviam circulado por anos de antecedência, as reivindicações de Boas foi uma das primeiras histórias de abdução alienígena para receber grande atenção.Ver artigo principal: Queimando Forte Itaipu Sentinels

    
The Burning no Forte Itaipu Sentinels UFO Incident foi um dos mais famosos que as lesões envolvidos para seres humanos. Aconteceu em 4 de novembro de 1957, no Forte Itaipu, na cidade de Praia Grande, São Paulo, Brasil.1958Ver artigo principal: UFO da Ilha da Trindade

    
Às 12:00 de 16 de janeiro de 1958, o navio brasileiro Almirante Saldanha, participando de projetos do Ano Geofísico Internacional, estava se preparando para zarpar da Ilha de Trindade, no litoral do Espírito Santo. Capitão Viegas estava no convés com vários cientistas e membros da tripulação quando de repente ele notou um objeto voador, que teve um "anel" em torno dele, assim como Saturno. Todo mundo supostamente viu o OVNI, ao mesmo tempo. Ele veio para a ilha a partir do leste, voou em direção ao Pico Desejado (fato Peak), fez uma curva etapa e foi embora muito rapidamente para o noroeste. Assim que o objeto foi notado Almiro Baraúna foi solicitado para fotografar. Depois de pegar a câmera e vai até o convés, ele afirmou que conseguiu tirar fotos do objeto.1966Ver artigo principal: Máscaras de Chumbo Caixa

    
Dois homens são encontrados mortos em Niterói. Ambos estavam usando máscaras de chumbo. Alguns OVNIs foram vistos voando perto do ponto onde ambos morreram.1977Ver artigo principal: Colares UFO aba

    
O retalho Colares refere-se a um surto de avistamentos de OVNIs que ocorreram em 1977 na ilha Brasileira de Colares. Durante o surto, os OVNIs supostamente atacaram os cidadãos com feixes intensos de radiação que deixaram marcas e perfurações queimar. Estes avistamentos levou ao governo brasileiro o envio de uma equipe para investigar sob o nome de código Operação Prato (Português: Prato, veja abaixo), mas o governo recordou mais tarde a equipe e classificou os arquivos até o final da década de 1990.Ver artigo principal: Operação Prato

    
A primeira operação da Força Aérea Brasileira, criado apenas para investigar questões relacionadas com o UFO. Esta operação foi iniciada pouco depois de Colares UFO aba (veja acima).1979Ver artigo principal: Mirassol UFO Incident

    
Em 28 de julho de 1979, reivindicações 'Antonio Carlos Ferreira de ter vivido uma experiência de contatos com extraterrestres. Ele trabalhava como segurança em uma empresa de móveis, localizada em Mirassol, São Paulo, Brasil.1980

    
Elias Seixas de Mattos era um motorista de caminhão do Rio de Janeiro em 1980, quando ele tinha sofrido uma experiência inexplicável. Sua história, junto com os de seus dois amigos, ganhou uma página importante na história da Ufologia Brasileiro por causa da quantidade de detalhes que ele apresentadas para descrever as situações.1986Ver artigo principal: 1986 São Paulo OVNIUma série de avistamentos de OVNIs em todo os estados do Sudeste do Brasil.1996Ver artigo principal: Varginha UFO incidente

    
O incidente UFO Varginha foi um incidente em Varginha, Brasil, em 1996, envolvendo relatos de objetos voadores não identificados e criaturas estranhas (supostamente extraterrestres) que foram supostamente capturadas por autoridades brasileiras.

    
Em Saragonha Island, na Lagoa dos Patos, Haroldo Westendorff testemunharam um OVNI em forma de cone, de 50 a 60 metros de altura, com uma base tão grande como um estádio de futebol. Ele voou em torno do objeto de cerca de 15 minutos, mantendo-se a 100 metros de distância. o objeto estava girando em torno de si e indo em direção ao mar. O objeto foi visto no radar do quarto da Infraero no aeroporto de Pelotas. o objeto não foi detectado pelo Cindacta II, em Curitiba, Paraná, que foi responsável por observar os céus do sul do Brasil. Westendorff também relataram um objeto menor que sai do topo da grande UFO, que subiu aos céus em uma velocidade muito rápida. Mesmo fez o grande UFO depois. O Ministério da Aeronáutica (Ministério da Aeronáutica) manteve uma investigação secreta do objeto visto por Westendorff. 


2013


    
Em 19 de junho, a luz era visível no céu sobre um dos protestos no Brasil, e visto por milhares de pessoas presentes no evento. Foi relatado para ser um UFO, mas foi realmente um drone usado por jornal local Folha de S. Paulo, a fim de captar imagens aéreas das manifestações.


-Fonte

O que é Ufologia ?

  Ufologia é o estudo do fenômeno UFO (Unidentified Flying Obsect) ou OVNV (Objeto Voador Não Identificado). Estuda qualquer coisa ou fenômeno que possa ser de origem extraterrestre, e demais fenômenos relacionados aos objetos voadores não identificados.
A maioria dos pesquisadores sobre a ufologia no Brasil, segue um código de ética, que foi elaborado pelo ufólogo professor Arismaris Baraldi Dias. Na fase moderna da ufologia ouve uma área que foi inaugurada no ano de 1947, mediante a vários depoimentos de avistamentos de discos voadores, e ouve também algumas fotos que infelizmente não puderam ter sua autenticidade comprovadas.

Diversão Macabra

Lançado pela Playarte direto em DVD em 2009.
 Três amigas, sempre humilhavam um garoto que gostava de se divertir torturando animais indefesos. Então, ele cresceu, e preparou um plano perfeito, para se vingar dessas três garotas.  E esse plano vai o levar a fazer muita crueldade pela frente.

5 filmes de serial killer

1º   Retrato de um Assassino
Patricia Cornwell se propõe a solucionar um dos maiores mistérios do mundo do crime - descobrir a verdadeira identidade de Jack, o Estripador. Utilizando técnicas modernas de investigação, a autora concluiu que o Jack era o pintor inglês Walter Sickert. Retrato de um
Assassino analisa as circunstâncias dos crimes e reconstrói o ambiente em que viviam as prostitutas londrinas mortas pelo serial killer. 

Condessa de sangue
  Suspeita de torturar jovens virgens para se banhar em seu sangue, buscando a eterna juventude, a bela condessa húngara Erzsebeth Bathory foi proclamada como a mais prolífica e mortal vampira da história da humanidade. Seria mesmo culpada, ou apenas vítima da elite política? Inspirada em uma famosa personagem, esta é uma história que se passa em um século de guerras religiosas e caça às bruxas, mesclando ficção e realidade, nas diversas faces de uma lenda na época medieval. 
A Condessa de sangue existiu, para saber a historia dela clique aqui 
                     
                                                         O Perfil de um Assassino

Comentários: filme visivelmente de baixo orçamento. Monótono, se comparado a outros filmes sobre serial killers, pois quase não há cenas de violência.

                                       4º  Confissões de Um Assassino

Um drama envolvente, uma história polêmica. Baseado em fatos reais, "Killer - Confissões de um Assassino" conta a vida de um serial killer (James Woods) que, uma vez capturado, encarcerado e condenado à morte, pretende escrever um livro que explique como se tornou um homem tão perigoso, expondo as chagas de uma sociedade intolerante e encompreensiva. Mesmo contra as ordens do presídio, que não quer ver o livro publicado, ele conta com a ajuda de um carcereiro novato (Robert Sean Leonard), que pretende não só ver o livro escrito, como salvá-lo da cadeira elétrica, mesmo contra a sua vontade.
                
                                                 5º   Psicopata Americano
  Patrick Bateman é um homem perfeito: pele lisa e bonita, postura correta, figurino ideal, dieta balanceada. Yuppie de Wall Street que trabalha no ramo de fusões e aquisições de empresas, ele arremata seus negócios com frases de gentleman e depois vai gastar sem culpas o seu rentável salário nos restaurantes da moda. Ele é o mestre de seu universo. Namora uma jovem colunável e se diverte com uma amante igualmente chique. Numa noite, ao andar pelas ruas e cruzar com um mendigo, ele sente-se incomodado. Em seguida, se exalta quando um companheiro de negócios confunde seu nome. Patrick vai da irritação ao desequilíbrio e, em pleno século XX, diante de talheres dourados e ternos sob medida, surge um Frankenstein - bem mais bonito que o monstro do passado.

 Fontes:
  Skoob
Filmes de Cinema
O Serial Killer
Filmow

Meu mundo Obscuro

Simplesmente me sinto viajando em um mundo que não faz sentido.
 
 Não sei o que aconteceu
 mais eu acordei
e meu mundo escureceu

O céu extremeseu e raios e trovões desceu
do céu até o chão
fazendo um enorme buraco
onde se eu cair morrerei
mais o medo é superficial
simplesmente não tenho o que
se desesperar
ou o que temer;

Severa de sonhos

 Olá, pode me chamar de Espectra, costumo ser uma fantasminha e aparecer nos seus sonhos. Vivo entre os sonhos, entre a vida e a morte, você não pode me ver, mais eu lhe vejo. Sou uma Severa de Sonhos. Meu trabalho é proteger os sonhos das pessoas boas, para que não tenha pesadelos, ou que fique preza em seus sonhos. Não gosto de assustar as criancinhas, sou uma fantasminha inocente e gosto de ajudar as pessoas. Não sei se você sabe, mais, os espíritos podem lhe influenciar, então tome cuidado, eu só quero lhe ajudar e fazer com que você tenha lindos sonhos, diferente de minha irmã, ela aparece em seus piores pesadelos, te tranca em seus sonhos, e faz com que você não acorde nunca mais. Mais calma, vou lhe contar um segredo, ela vai te levar a um quarto e lhe partira ao meio, e assim então, comerá a sua alma. Mais é simples, apenas resista e não entre no quarto, e também não pense que é tão simples assim, pois não é fácil resistir a ela. Cuidado se você já sonhou levando uma surra ou sendo cortado e acordou com o corte, isso pode ser obra dela, tenho então que dete-la para que ela não possa lhe fazer nenhum mal. Tenho super poderes e isso irá me ajudar, posso andar sobre as águas, atravessar as paredes, jogar raios fortíssimos, jogar coraçõezinhos que explodem, e jogar estrela de luz do meu espírito. Só existe uma maneira para destruir a alma da minha irmã, comendo-a. Irei a traz dela, ela deve estar no pesadelo de alguma criança agora. Então irei me concentrar para conseguir sentir a alma dela, para eu me tele transportar a onde ela estar, então erguei as minhas mãos em minha cabeça, deixei que meus pensamentos flutuassem e deixasse fluir com meu espírito, e assim me sentir feliz e em harmonia, sentir a paz da minha alma. Estava tudo indo muito bem, até que conseguir sentir a alma terrível da minha irmã, sabendo assim, onde ela estava, ela realmente estava mesmo destruindo o sonho de alguém. Então irei impedir que ela machuque a pobre criança. Vou me transportar ao sonho onde ela está, a luta será entre o bem e o mau. E o bem a de vencer. Estou agora me teles portando pelo poder de meu pensamento. Sinto como se eu tivesse flutuando nas nuvens, e a luz da minha alma começa a me iluminar, fazendo assim eu brilhar , e brilhar, me teles portanto ao sonho. Agora que cheguei, tenho que tomar cuidado, pois os sonhos que sonham com minha irmã, não são apenas sonhos normais, tudo o que acontecer com você no sonho, irá afetar na real, se ela lhe bater, lhe cortar, lhe matar, te torturar, vai está acontecendo de verdade quando você acordar, e isso quando a pessoa consegue, pois, se entrar no quarto dos pesadelos, você não acorda nunca mais, e sua realidade será um pesadelo. Tenho que libertar aquele garoto, não posso deixar que ela faça algum mau com ele, o meu dever é proteger as pessoas dos sonhos terríveis da minha irmã. Peraí, acabei de encontra lá, tenho que achar a chave, e trancar o quarto, e depois assim, queimando esta chave, para que aquele quarto nunca mais seja aberto. Com toda a minha força, parei, mirei a minha irmã, e joguei lhe dois raios fortíssimos. Mais ela é uma alma, isso não irá afeta-la por muito tempo, os raios dos espíritos são diferentes dos raios conhecido pelos humanos. Encontrei a chave, e  estar talvez, no pior lugar onde deveria estar, não vou nem lhe contar agora, para que não fique preocupado. Minha irmã está ficando muito preta, não estou entendendo o que está acontecendo agora, aqui esta vetando muito.
Olha só quem está aqui, a minha querida e adorável irmã, me jogando raios. Bela irmã eu tenho, não ? - Disse a irmã da severa de sonhos.
 Eu irei detê-la! - Disse eu
 Então assim, joguei logo meus coraçõezinhos que explodem, pois além de explodirem, fazem fumaça, ao jogar eu sair correndo, até o corredor onde estava o pobre garoto que estava procurando o quarto dos pesadelos, pensando que ia ser um parque de diversão. É isso mesmo, ela enganava as suas vítimas, para que pensassem que estavam indo a um lugar maravilhoso, quando na verdade é um lugar terrível. Porem, a pessoa pensa em ser só um sonho, quando na verdade esta acordada presa no sonho.  Disse para o garoto o que ocorria, e ele ficou muito assustado, mais ele acreditava ainda em ser apenas um sonho. A única maneira, de conseguir comer a alma, é destruindo o quarto dos pesadelos, para que ela pudesse assim se transformar em uma alma, o quarto dos pesadelos é o cérebro dela, o sonho é dela, mais é sonhado por outra pessoa. Então assim, joguei meus raios, corações, mais nada funcionou. A minha irmã está vindo, e nada está dando certo! ela chegou segurando o seu cajado preto dos raios das trevas, assustando-me e fazendo com que eu escondesse o garoto. Então ela pegou e jogou seus raios do mau sobre mim, fazendo que o garoto entrasse dentro do quarto dos pesadelos, atravesso a parede para salva-lo e ela me joga a parede com a força do seu pensamento, foi difícil, mais tive que me concentrar e usar o meu maior ataque! não usei antes, pois, eu só poderia usar somente uma vez. Gasta muita energia do meu corpo. Então começo a brilhar novamente com a cor da minha alma pura e livre, e repito as seguintes palavras: Deus dos sonhos, Deus da vida, Deus da morte, Com o poder do meu pensamento, Com o poder da minha alma boa, Com o poder dos meus pecados não cometidos, peço com que mande uma estrela da luz da minha alma, a mais forte. Então assim tudo começa a brilhar, e o cérebro da minha irmã é mortal a uma luz. E assim então, derretir o seu cérebro , fazendo com que o chão enchesse de água, o garoto parecia que iria se afogar, peguei em seus braços coloquei-o em meus ombros, andei sobre as águas, até que a água estava tomando conta de todo o lugar. Fiquei parada feito uma estátua, deixei que meus pensamentos fluíssem com meu espírito, imaginei um portal da luz e joguei-o dentro. E assim, o sonho acabou, e a criança estava a salva, gastei muita energia, mais agora que já voltei ao normal, posso ver a alma da minha irmã. Irei come-la, e assim você estará a salva dos sonhos dela. Agora sim vou lhe contar, a chave estava presa nela mesma, caso eu errasse o lugar exato de jogar a estrela eu poderia morrer ali. Mais acertei, o lugar seria mesmo no cerebro dela. Agora não a mais o que se preocupar, estou vendo um colar se transformar no meu pescoço, acredito-me que ganhei um presente de gratidão dos deuses.

Era uma vez

         
Numa atividade em sala de aula a professora pergunta:

Professora: Qual personagem de conto de fadas vocês querem ser?
Aluna1: A Branca de Neve.

Professora: Por que?
Aluna1: Ela é linda, e tem um príncipe que à ama, com cavalos, castelos, e ela tem um final feliz.

Professora: E você?
Aluna2: Eu quero ser a Rapunzel. Porque ela é linda, e tem um principe que lutou por ela. E ela mora em um castelo gigante, o mais bonito de todos!
Professora: (virando-se para uma menina especial) E você Marina, qual você quer ser?


Marina: Eu quero ser a princesa Fiona, do Shrek.

Professora: Mas por que? Você não quer ser a Cinderela, ou outra mais bonita?

Marina: Não. A Fiona é a mais bonita. Ela se aceita como ela é, diferente de todos como eu, pra viver com quem ela realmente ama e que também ama ela de verdade. Ela tem um burro que fala, isso não é mais legal do que cavalos tia? Veja só, ela é feliz e não precisa de castelos nem de um homem bonito por fora. Eu queria um Shrek pra mim. Queria que alguém me aceitasse por quem eu sou. E ele me ensinou que eu não preciso ser perfeita pra ter um final feliz.



Sabe porque Shrek é o melhor conto de fadas?

Porque Shrek ensina que ninguém precisa ser perfeito para ter um final feliz...

Rua Mórbida

 La estava os dois andando numa rua conhecida como 'rua mórbida' que tinha fama de ser um lugar perigoso de se ir. Eu me lembro muito bem, esse lugar tinha uma lenda, todas as pessoas que andavam por aqui tinham perdido a sua cabeça. Ainda não se sabe bem como isso acontecia, mais posso te dizer, que essa lenda era verdadeira. Não costumo dizer quem eu sou, digamos que sou apenas um ser incomparável a qualquer ser humano do mundo inteiro, pois posso me transformar em qualquer criatura magnifica para os olhos humanos. Os dois atravessaram a rua mórbida e começaram a se sentir sufocados, percebi isso pela forma em que eles sofriam, me sentir como se eu estivesse os sufocando com o poder da minha mente. De repente me transformo em um ser abominável das trevas, vou até os dois e os corto a cabeça. Não sei se era eu que tirava a cabeça das pessoas que por ali passavam como dizia na lenda, só sei de uma coisa, essa lenda vai ser comprida. E você, preparado para andar na rua mórbida? Cuidado para não sair machucado.

Músicas Românticas| Rock

  Vou estar indicando para vocês músicas românticas, no gênero rock.

                       Bon Jovi - Always 
                                          
                                    Nickelback - Far Away  
(Não curto, só coloquei por que existe gosto pra tudo que é merda muahahaha)

                                    Pitty - Equalize (Rock NACIONAL)
 
Aerosmith - Fly Away From Here
 

Pensando coisas esquisitas da vida


 Lá estava eu, pensando, coisas normais da vida... Quem nunca se perguntou 'Por que eu existo?', dizem que essa pergunta quando é feita, significa que estamos crescendo...
  Sempre achei a vida esquisita, e muitas vezes já tive aquele 'pensamento' digamos assim, de que o mundo simplesmente não existe. E também já tive essa sensação, de não existir, que não é nada boa.
   Você não acha esquisito, sentir o gosto da comida que você come ?  Eu simplesmente acho... Como é que podemos sentir aquele gosto ?  eu sei que podem existir explicações para isso. Mais mesmo assim, acho esquisito... e os sentimentos... por que temos sentimentos ?  é uma coisa inexplicavelmente, inexplicável, de repente a gente sente, e isso é esquisito... sentir as coisas, é esquisito ... conseguir se mover, eu simplesmente acho que é esquisito também... não achem que sou uma louca , mais parando pra pensar é impressionante , como podemos, falar, comer, sentir o gosto das coisas, e sentir sentimentos... (pra quem sente)... 
   A vida as vezes, pode parecer uma ilusão, mais como vou saber que não? o que acontece depois da morte? vamos viver novamente como dizem ? você acredita em inferno ? sim? então também acredita em almas (espíritos), a alma é imortal ? Ah, então nunca vamos ter a nossa libertação, mesmo após a morte, pois assim a vida parece ser uma prisão onde você não terá uma saída além de morrer, e viver de novo para não morrer nunca mais. Assim, se libertando de uma vida para outra, talvez para uma vida melhor, ou não.

Tirinha. Bandas Heavy Metal

Significado dos sinais de Heavy Metal

A Rua Escura

 Aquele bairro tinha a fama de ser um tanto quanto violento. Principalmente durante a noite, quando aconteciam assaltos. Mas havia um boato de que um animal perigoso estava espreitando aquele lugar, pois toda vez que alguém saía de noite, essa pessoa (ou parte dela) era encontrada mutilada.
      Pedro e sua namorada, Amanda não moravam na região, mas estavam indo à casa de um amigo, e tinham que passar por ali. A rua estava mal iluminada e cheirava mal, por causa do córrego poluído que passava logo em frente a eles. Em cima do córrego, havia uma pequena ponte de madeira.

      _Você sabia do boato que tá correndo nesse lugar, amor? _ Disse ela

      _Qual? A do "animal selvagem"? Sabia sim. Mas quer saber, eu não dou a mínima!
 
   Mal sabiam eles que estavam sendo observados. Um sujeito estava seguindo os dois pelas sombras fazendo o mínimo barulho possível. Então ele salta à frente deles com um revólver em punho e faz sua abordagem:
      _Vocês dois parados aí! Quero só o dinheiro de vocês e ninguém sai machucado! Nada de gracinhas!

     A garota ficou e, choque e começou a tremer, mas Pedro continuou impassível, porém também havia ficado em choque. O Assaltante estava com pressa e falou:

     _Vamos não tenho dia todo! Você! A garota! Joga essa bolsa pra mim!
 
     _Não faça isso Amanda _ Disse Pedro, ficando na frente dela, então disse ao assaltante: _ Vai ter que passar por mim primeiro!

     _Você é idiota ou quê?! Não ta vendo que to com uma arma!

     _Atire e veja o que acontece!

     _Pedro, não!

     E não deu outra. O assaltante deu três tiros no peito de Pedro fazendo-o ser jogado para trás. Amanda em choque gritou. Pedro começou a gemer de dor. O assaltante vendo que ele estava caído abaixou a arma, pois tinha mudado de ideia. Reparou  que Amanda tinha um corpo muito bonito, então a pegou á força e a arrastou para um canto para abusar dela, sob muitos protestos dela.

      Ignorando o corpo de Pedro, os dois não perceberam o que acontecia com ele;  seu corpo se contorcia em espasmos violentos, gemia de dor, seus ossos queimavam, sua musculatura mudava, sua estrutura corporal também, Seu pelos corporais cresceram com velocidade espantosa, suas roupas rasgaram na altura do peito e na barra das calças. Ficou de bruços, então seu rosto se desfigurou; seus dentes cresceram e sua cara se alongou, suas orelhas ficaram pontudas, enfim, tudo nele se assemelhava a um lobo.

      A transformação foi relativamente rápida. O assaltante quando já estava arrancando se incomodou com os grunhidos de Pedro e se virou para ver o que acontecia. Já deveria estar morto agora. Ao se virar se depara com uma criatura bestial com cara de lobo, se erguendo sob os dois pés.

      Numa fração de segundo, o homem pega a coronha da arma, mas não consegue sequer ergue-la, pois a criatura estava segurando seu braço, e mordendo seu pescoço com força descomunal fazendo-o perder o ar, impedindo-o de gritar. Foi jogado no chão de devorado! Ao fundo, Amanda gritava apavorada. A Criatura devia devorar uma parte daquela carne por causa do metabolismo acelerado causado pela transformação. Antes de voltar ao normal, jogou o que restou do corpo no riacho poluído, o chão literalmente pintado de sangue. Então voltou ao normal da mesma forma barulhenta que foi ao se transformar.

     Amanda vê seu namorado se transformar num monstro e devorar outra pessoa, sem acreditar no que viu.  Ela o vislumbra de perfil em contraste com o céu nublado, o seu rosto todo ensanguentado, e suas roupas rasgadas. Ele se vira para ela, sério e com a voz baixa, quase num rosnado e diz:

      _Agora você já sabe porque eu não tenho medo da "fera selvagem." Eu sou essa fera, e esse é o meu território! Agora vamos embora _ E a pegou pelo braço gentilmente fazendo-a se levantar.

      Agora, como os dois vão se explicar ao amigo sobre as roupas rasgadas, o sangue, o psicológico de Amanda e tudo o mais, bem, isso já é outra história.

-Fonte

Como entrar na Deep Web

Vou ensinar uma coisa muito fácil, que é entrar na Deep Web... Já vi muitos sites confirmando que precisa ter o mozila firefox, porém, eu conseguir entrar sem precisar do Mozila instalado.
  Pra entrar na Deep Web é simples, você só precisa instalar o Tor Browser.
 Pra instalar o Tor pelo baixaki CLIQUE AQUI. Não se esqueçam de ter o seu firewall ativado, e um bom anti vírus. Mais não se preoculpe, o seu pc não vai explodir se você entrar, (como as pessoas dizem por aí). 
 Depois de ter instalado o Tor é simples, apenas cole um link de algum site da Deep Web que você quer entrar. Se você quiser pegar mais alguns links da Deep Web  CLIQUE AQUI. Na imagem acima mostra algumas coisas que tem na Deep Web, lembrando que a Deep web tem coisas ruins e coisas boas, então não se importem com a imagem , coloquei essa por que não tinha outra. 

5 motivos para não se matar por causa de um amor!


1º Você pode estar triste enquanto a pessoa está feliz e se divertindo.

2º A pessoa pode não merecer suas lágrimas

3º Não vai mudar nada, e a pessoa não vai se importar com sua tristeza, por isso não vale a pena se matar por causa de um amor, pois, a pessoa vai continuar viva e feliz, sem se importar com a sua tristeza.

4º Você pode entrar em depressão.

5º Suicidar te impede de poder ter sido feliz, com um amor verdadeiro!

   O amor não foi feito para te fazer sofrer, foi feito para te fazer feliz, mais para que você não sofra é preciso saber como amar.
       Nunca sofra, é menos um em sua vida, e pense sempre que esse não foi o amor da sua vida, e que você irá encontrar a pessoa certa, e não esqueça, quando você realmente encontrar o amor da sua vida, você será feliz! 

Arraste-me para o inferno

Gênero: Terror
                                                                   Estreia Mundial:
                                                                  27 de Maio de 2009 
  Christine Brown (Alison Lohman) é uma corretora de empréstimos em Los Angeles. E tem um namorado,  Clay Dalton (Justin Long), um professor. A vida de Christine ia tudo normal, até que aparece uma misteriosa senhora chamada Ganush (Lorna Raver), no banco que Christine trabalha, pra conseguir um acréscimo no empréstimo e poder pagar sua casa. Porém, Christine recusa, e com isso acaba desgraçando a vida da senhora Ganush. Então essa senhora, amaldiçoa um botão da roupa de Christine, que acaba matando o seu próprio gato para se livrar dessa grande maldição. E graças a senhora Ganush, colocará a vida de Christine em grandes contatos sobrenaturais e apavorantes.

A Órfã

FILME - A Órfã 
 Tempo: 123 minutos
País: EUA
Ano: 2009
Gênero: Terror
   Depois de um aborto, Kate e John vêem sua relação abalada. Assombrada por pesadelos, a mulher sente que há um vazio em sua vida e não sabe como fazer para preenchê-lo. Mesmo com um casal de crianças, Daniel e Maxine, a morte prematura de seu terceiro filho faz com que Kate se sinta atormentada por erros do passado. Assim, o casal decide adotar uma menina já mais velha, para que possam passar a ela o amor que dariam ao bebê.

No orfanato, a Irmã Abigail explica que não é tão comum a adoção de crianças mais velhas, mas que não há problemas em fazer isto. Logo, John e Kate se encantam pela talentosa Esther, de 9 anos. Isolada das outras crianças, A Órfã se mostra diferente da maioria, mas com uma inteligência muito superior à média. Com uma grande habilidade em pintar belos quadros e falar com clareza sobre os mais variados assuntos, a menina chama a atenção do casal, que decide adotá-la, e já a levam para casa.

Com problemas auditivos, Maxine sente logo uma afinidade pela nova irmã, ao contrário de Daniel, que sente que algo está errado com a garota. Aos poucos, Kate percebe que as desconfianças do menino podem ter sentido. Esther se mostra uma criança bastante misteriosa, e coisas ruins sempre acontecem quando ela está presente. Apenas mãe e filho, no entanto, desconfiam da órfã. Depois de uma série de acidentes sofridos por aqueles que estão ao redor de Esther, Kate acredita que pode descobrir quem é realmente a menina. Mas isto pode ser tarde demais.  

 Do mesmo diretor de A Casa de Cera, Jaume Collet-Serra, A Órfã provocou grande polêmica ao ser lançado nos EUA. Entidades ligadas à adoção de crianças e famílias que passaram pela experiência se uniram para pedir o boicote ao filme. A distribuidora chegou, inclusive, a mudar o trailer do filme para evitar mais protestos. O terror é produzido por Joel Silver, de Matrix, e pelo ator Leonardo DiCaprio.

fonte